Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

24 Rés-do-Chão

24 Rés-do-Chão

Brave Indomável by Disney

A história da Brave Indomável passa-se nas Terras Altas da Escócia. Nesta terra de mistérios e aventuras, vive a princesa Merida com a sua família, o rei Fergus, a rainha Elinor e os pequenos e diabólicos Trigémeos.

Merida desde pequena que ouve as aventuras do seu pai, apelidado de Bear King (Rei Urso), e cresce para se tornar uma princesa pouco ou nada convencional, impetuosa e nada paciente.

Contudo, a sua mãe prepara-a para um caminho que lhe foi predestinado, que consiste em casar com o filho primogénito de um dos líderes dos três clãs aliados ao seu pai - uma tradição. Merida não aceita que seja esse o seu destino, pois o que ela mais quer é ser livre para percorrer as terras escocesas montada no seu cavalo Angus, aperfeiçoar as suas técnicas no arco e flecha e na espada. Para isso, a princesa tenta alterar o destino que a sua mãe lhe quer impor, ao tentar mudar - o que ela pensa ser - a chave para toda esta situação.

É na consequência dessa mudança que Merida solta o caos sobre o reino e lança-se a si e à sua mãe numa aventura e busca pela coragem e amor, antes que seja tarde demais para quebrar a maldição.

Merida, logo nos primeiros capítulos revelou-se uma menina com imensa garra e rebeldia. Embora ela ceda às vontades da sua mãe (em certa parte), tem um lado rebelde que se traduz na personalidade maravilhosa que tem. Ela cresceu para ter o lado caloroso e despreocupado do seu pai, o rei Fergus.

Adoro que o cabelo dela sirva como uma espécie de metáfora ao espírito indomável que a caracteriza mais fortemente. Contudo, ela também possui o lado dócil da sua mãe, Elinor e a garra, ainda que talvez ela não o saiba, estou certa que a herdou de parte materna.

A rainha Elinor é a típica rainha que procura perfeição em tudo, mas logo, logo percebemos as razões que a levam a ser assim. Elinor tem sobre os seus ombros a orientação do reino escocês, pois o seu marido é impulsivo e um homem de guerra e aventura precisando, ele próprio, de orientação na sua posição no poder.

É óptimo ver o contraste desta personagem, ao olhar a forma de estar ao início e no fim do filme e também a relação que se estabelece entre ela e a sua filha.

O rei Fergus é um espiríto - não tão - indomável, que se deixa levar facilmente pela aventura, é daqui que Merida herdou o seu lado rebelde. É, contudo, um homem de grande coração, com uma relação muito bonita com a sua filha.

Os trigémeos definem-se numa única palavra: diabretes!

É uma história que não é previsível, está muito bem construída e extremamente tocante - que se traduz num filme brilhante! Todos os pequenos detalhes são chave para algo que se desenvolverá mais tarde no filme, pede-nos - espectadores - que prestemos atenção e pensemos. A mim tocou-me em alguns pontos fracos e não pude evitar de, eventualmente, chorar. E está lado a lado com o filme Frozen. Está recomendadíssimo.

Posso só dizer o quão maravilhoso é o sotaque das personagens? Estou completamente derretida!

 

Fica aqui o trailer do filme.

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.